Orquestra Sinfônica de Jerusalém

Yeruham Scharovsky, maestro / Danielle Akta, violoncelo

Uma das mais importantes formações sinfônicas de um país rico em tradição musical, a Orquestra Sinfônica de Jerusalém virá belamente acompanhada para o Rio de Janeiro. A cidade maravilhosa terá o privilégio de conhecer a arte de Danielle Akta —maior revelação do violoncelo da atualidade! O concerto será dirigido pelo maestro Yeruham Scharovsky, bastante conhecido do público brasileiro.

Danielle Akta é um dos maiores prodígios jovens do violoncelo e foi apontada pelo Daily Gazette como uma das melhores artistas de música clássica de 2016, ano em que também venceu o “Critics Choice” em música clássica do Times Union. Estrela do programa, ela já se apresentou com orquestras da importância dos Virtuosi de Moscou de Vladimir Spivakov, Filarmônica de Israel, Filarmônica Nacional da Rússia e a Orquestra Filarmônica de Novosibirsk, com Vadim Repin, além de ter empreendido uma turnê pelos Estados Unidos com a Orquestra Sinfônica de Jerusalém.

Como solista, Danielle Akta se apresentou em alguns dos palcos mais prestigiosos do mundo, como o Carnegie Hall e o Lincoln Center de Nova York, a Sala Tchaikovsky de Moscou e o Barbican Hall de Londres,

Natural da Argentina, o maestro Yeruham Scharovsky transferiu-se para Israel em 1970, onde completou sua formação musical. Em 1990 o grande Zubin Mehta o indicou para o prêmio "Jovem Artista do Ano", o que o levou a reger o Concerto da Gala da Orquestra Filarmônica de Israel. Após dirigir uma turnê da Orquestra Filarmônica de Moscou, Scharovsky assumiu, entre 1998 e 2004, como diretor artístico e regente principal da Orquestra Sinfônica Brasileira – OSB, onde criou a Orquestra Sinfônica Jovem Brasileira. Ao longo de sua carreira regeu mais de 50 orquestras em mais de 20 países. Desenvolve paralelamente um importante trabalho de Educação Musical em Israel.

Embaixadora de Israel, a Orquestra Sinfônica de Jerusalém foi fundada em 1930 com o nome de Orquestra do Serviço de Radiodifusão Palestino. Tornou-se depois Orquestra da Rádio de Israel e adotou seu nome atual nos anos 1970 mantendo, porém, seu vínculo com a Autoridade de Radiodifusão, tendo seus concertos gravados e transmitidos para o público do país. Já empreendeu turnês pela Europa e Estados Unidos, com apresentações em salas como o Musikverein de Viena, a Philharmonie de Colônia e o Carnegie Hall de Nova York. Em 26 de janeiro de 2015 realizou, na sede da UNESCO em Paris, o concerto comemorativo do 70º aniversário da libertação do campo de Auschwitz.

 

PROGRAMA:

Carlos Gomes
Abertura da Ópera O Guarani (9')

Edward Elgar
Concerto para violoncelo e orquestra Op. 85, em mi menor (31')

Pyotr Ilyich Tchaikovsky
Sinfonia N° 4 em fá menor (42’)

Galeria de Fotos